Make your own free website on Tripod.com
COMUNIDADE RAINHA DA PAZ
MENSAGEM DO MÊS COM SANDRO DOS SANTOS

Home

MENSAGEM DO MÊS COM SANDRO DOS SANTOS
PROJETO JESUS MISERICORDIOSO
ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SÃO JOSÉ
MAIS FOTOS
MINISTÉRIO DE DANÇA
MINISTÉRIO DE TEATRO
MINISTÉRIO DE MÚSICA
Links
Contate-nos

AQUI TODOS OS MESES VOCÊ TERÁ UMA MENSAGEM DO NOSSO FORMADOR GERAL SANDRO DOS SANTOS!!!

MENSAGEM DO MÊS

"Jesus ordenou a Simão: avance para as águas mais profundas, e lance as redes para pesca".(LC. 5,4)
Este apelo do Senhor, hoje mais do que nunca, é preciso ter sempre presente em nosso apostolado. Vivemos um tempo onde só se fala de crises. Verdade é que as crises estão aí e muito mais sérias do que se pensa. Mas é preciso ir as fontes de nossa fé. Afinal, somos desafiados pelo Senhor a sermos hoje, no duro de nossa realidade, fermento e não cinzas que se vão com o vento. Não devemos ter medo de ir ao encontro das águas mais profundas. Muitos preferem ficar na acomodação da superficialidade a buscarem profundezas. Vivemos hoje uma crise de valores, que segundo os meios de comunicação de massa atingem até mesmo a Igreja.
É verdade! De um jeito ou de outro todos nos machucamos. Cada pessoa na terra carrega sua própria carga de dor e de mágoa. E existe a velha frase: o tempo resolve tudo. Dizem para você aguentar um pouco, sorrir e esperar que o tempo anestesie a sua dor. Mas tenho a suspeita de que todas as regras e as frases sobre solidão são cunhadas por pessoas felizes e saudáveis . Soam bem mas não é verdade. O tempo não resolve nada só Deus resolve.
Quando você está ferido, o tempo só amplia a dor. Os dias e as semanas se arrastam e a agonia insiste. A dor não cessa, não importa o que diga o calendário. O tempo pode abafar a dor no interior da mente, mas uma mínima lembrança pode trazê-la à tona.
O que lhe aconteceu se trata de um sofrimento muito comum na humanidade. O seu caso não é o único, pertence à natureza humana. Neste ponto, não adianta nada saber se você estava certo ou errado. O importante agora é a sua disposição de prosseguir em Deus, e de confiar em Suas misteriosas operações na sua vida.
A Bíblia diz: Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando( I Pedro 4; 12-13).
Deus não prometeu um modo de vida desprovido de dor. Prometeu um escape(livramento). Prometeu ajudar tolerar a sua dor; força para novamente lhe colocar em pé, quando a fraqueza lhe deixa tonto.
Muito provavelmente, você fez o que era preciso. Moveu-se dentro da vontade de Deus seguindo o coração com honestidade. Você ingresswou nela de coração aberto, desejando dar-se de si. O amor foi a sua motivação. Você não interrompeu a vontade de Deus outra pessoa o fez. Se isto não fosse verdade, você não seria a pessoa que estaria sofrendo tanto. Você está sofrendo por tentar ser honesta.
Você não consegue entender porque as coisas explodiram na sua cara, quando parecia que Deus estava guiando tudo. O seu coração fica perguntado : Para começar, por que Deus permitiu que eu entrasse nesta, sabendo que nunca iria dar certo? Mas a resposta é clara, Judas foi chamado pelo Senhor, estava destinado a ser um homem de Deus. Foi escolhido à mão pelo salvador. Poderia ter sido poderosamente usado por Deus. Mas Judas abortou o plano de Deus. Partiu o coração de Jesus. Aquilo que havia se iniciado como um belo e perfeitoplano de Deus, terminou em desastre, porque Judas escolheu os seus próprios caminhos. O orgulho e a teimosia destruíram o plano de Deus em ação.
Então, lance fora as suas culpas. Pare de se condenar. Pare de ficar tentando descobrir o que fez de errado. O que conta para Deus é o que você está pensando neste instante. Você não errou o mais provável é que simplesmente tenha dado em excesso. Como Paulo, você deve dizer: ...(Eu) amando-vos cada vez mais, seja menos amado( 2 Corítios 12; 15).
Sandro Santos

UMA CRUZ MUITO PESADA


" Quem quizer ser meu discípulo, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz cada dia e me siga!"
"Quem não carregar a sua cruz, não pode ser meu discípulo."
Por mais doloroso que seja, por mais que repugne à natureza humana, se queremos ser sguidores e discípulos de Cristo, o abraçar a cruz de cada dia é condição indispensável e não há outra alternativa. Para que não nos deixássemos envolver pelo desânimo e muito menos pela revolta diante dos sofrimentos e provações. Ele abraçou generosamente a sua cruz, nela amorasamente deixou-se pregar e morrer por nós. Foi dentro dessa visão cristã do sofrimento que um missionário de nossa comunidade procurou animar e consolar um marido que com ele se desabafava, contando as agruras que enfrentava por causa de sua esposa. A mulher, queixava-se ele, era "carne de pescoço", era "osso duro de roer". Nervosa, implicante, rabugenta e difícil de contentar. Depois de ouvir pacientemente e de animar aquele marido sofredor, o missionário arrematou, lembrando o exemplo de Jesus: " Não há outro caminho meu filho, É olhar para o Cristo padecente e CARREGAR corajosamente a sua cruz que é, no seu caso, A SUA MULHER." Aí, para grande espanto do missionário, o homem saiu-se com essa resposta:
"Mas, irmão missionário! Eu não vou aguentar "ELA". A MINHA MULHER É MUITO PESADA. ELA É MUITO GORDA!..." Santa simplicidade! VOCÊ TAMBÉM TEM FORÇAS PARA CARREGAR SUA CRUZ OU ELA É PESADA DEMAIS?


SANDRO DOS SANTOS

RELFITA NESTE ACONTECIMENTO!!!

Vou contar-lhe um fato corriqueiro, que inesperadamente trouxe-me uma grande lição de vida.
Era um fim de tarde de sábado, eu estava molhando o jardim da minha casa, quando fui interpelada por um garotinho com pouco mais de 9 anos, dizendo - Dona, tem pão velho? - (Essa coisa de pedir pão velho sempre me incomodou desde criança. Na adolescência descobri que pedir pão velho era dizer - me dá o pão que era
meu e ficou na sua casa). Olhei para aquela criança tão nostalgica e perguntei:

- Onde você mora?
- Depois do zoológico.
- Bem longe, hein!
- É... mas eu tenho que pedir as coisas para comer.
- Você está na escola?
- Não. Minha mãe não pode comprar material.
- Seu pai mora com vocês?
- Ele sumiu.
E o papo prosseguiu, até que eu disse-lhe - Vou buscar o pão, serve pão
novo?
- NÃO PRECISA NÃO, A SENHORA JÁ CONVERSOU COMIGO!

Esta resposta caiu em mim como um raio. Tive a sensação de ter absorvido toda a solidão e a falta de amor desta criança. Deste menino de apenas 9 anos, já sem sonhos, sem brinquedos, sem comida, sem escola e tão
necessitado de um papo, de uma conversa amiga. Caro irmão, quantas lições podemos tirar desta resposta NÃO PRECISA NÃO, A SRA. JÁ CONVERSOU COMIGO. Que poder mágico tem o gesto de falar e ouvir com amor!
Alguns anos já se passaram e continuam pedindo "pão velho" na minha casa e eu dando "pão novo", mas procurando antes compartilhar o pão das pequenas conversas, o pão dos gestos que acolhem e promovem. Este pão de amor não fica velho, porque é fabricado no coração de quem acredita naquele que disse - "Eu sou o pão da vida". - E deixou-nos um novo mandamento "Amai-vos uns aos outr os como eu vos amei". Depois daquele sábado eu acho que pedir pão velho" significa dizer - Converse comigo, dê-me a alegria de ser amado.

LEIA OUTRA REFLEXÃO...


A Cenoura, O Ovo e O Café

Uma filha se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam difíceis para ela. Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar e combater. Parecia que assim que um problema estava resolvido um outro surgia. Seu pai, um "chef", levou-a até a cozinha dele. Encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto. Logo as panelas começaram a ferver. Numa ele colocou cenouras, noutra colocou ovos e, na última, pó de café. Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra. A filha deu um suspiro e esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo. Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás. Pescou as cenouras e colocou-as numa tigela. Retirou os ovos e colocou-os em outra tigela. Então pegou o café com uma concha e colocou-o numa xícara. Virando-se para ela, perguntou:

- Querida, o que você está vendo?
- Cenouras, ovos e café - ela respondeu.

Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras. Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias. Então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura. Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café. Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso. Ela perguntou humildemente:

- O que isto significa, pai?


Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente. A cenoura entrara forte, firme e inflexível. Mas depois de ter sido submetida à água fervendo, ela amolecera e se tornara frágil. Os ovos eram frágeis. Sua casca fina havia protegido o líquido interior. Mas depois de terem sido colocados na água fervendo, seu interior se tornou mais rijo. O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água fervente, ele havia mudado a água.

- Qual deles é você? - ele perguntou à sua filha.

Quando a adversidade bate à sua porta, como você responde? Você é uma cenoura, um ovo ou um pó de café?

Autor Desconhecido






PENSE NISTO...


VALORIZE


O dono de um pequeno comércio,amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:
- Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o Senhor tão bem conhece.Poderá redigir o anúncio para o jornal?Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu: "Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeiro. A casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranqüila das tardes, na varanda". Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio. - Nem pense mais nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha !

Às vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco
e vamos longe atrás da miragem de falsos tesouros.
Valorize o que tens, as pessoas, os momentos....